Fajã das Almas

A Fajã das Almas situa-se no lado sul da ilha de São Jorge, na freguesia das Manadas, concelho de Velas, é também conhecida como Fajã do Calhau.

No ano de 1891, a fajã tinha 78 residentes, mas ao longo dos anos esse número reduziu tendo atualmente cerca de cinco moradores permanentes. Contudo, graças ao seu fácil acesso, o número de reconstruções tem vindo a aumentar, principalmente realizadas por emigrantes.

Esta fajã contém duas ermidas, a ermida de Nossa Senhora das Almas, situada no lugar dos Barbós, e a ermida de Santo Cristo, construída em 1876. A 9 de Setembro de 1880, a ermida de Santo Cristo sofreu um incendio, sendo a sua reconstrução promovida pelo Barão do Ribeiro e benzida a 14 de Janeiro de 1882.

Integrada na área protegida para a Gestão de Habitats ou Espécies da Fajã das Almas,  corresponde a uma área terrestre com cerca de 97,1 ha, que abrange a encosta da Fajã das Almas. Nesta área encontram-se exemplares de avifauna marinha, como é o caso do garajau-rosado (Sterna dougallii), do garajau-comum (Sterna hirundo) e do cagarro (Calonectris borealis). Relativamente à flora, encontram-se espécimes de urze (Erica azorica), de faia-da-terra (Morella faya) e de pau-branco (Picconia azorica).

Morada
Manadas
Velas