Viajar para os Açores

Passageiros que pretendam deslocar-se ao território da Região Autónoma dos Açores, por via aérea ou marítima, e que venham de áreas consideradas pela Organização Mundial de Saúde como áreas de transmissão comunitária ativa ou com cadeias de transmissão ativas do vírus SARS-CoV - 2º, são obrigados a realizar um teste à chegada à ilha de destino final, a menos que apresentem prova, em formato digital ou papel, de um certificado emitido por um laboratório acreditado, nacional ou internacionalmente, atestando a realização de um teste de triagem para o SARS -CoV-2, realizado pela metodologia RT-PCR, até 72 horas antes da saída do vôo ou da saída da embarcação.

Todos os testes efectuados nas deslocações aos Açores num dos laboratórios convencionados são custeados pelo Governo Regional dos Açores. Após agendar seu teste, você deve se apresentar ao laboratório na hora e dia indicados, seguindo as informações fornecidas.

Pode verificar a lista de laboratórios aprovados aqui:
https://destinoseguro.azores.gov.pt/?page_id=8824

Prorrogando a estada em qualquer uma das ilhas do arquipélago por sete ou mais dias, ou por treze ou mais dias, o embarcado deve, no sexto e décimo segundo dias, respetivamente, a contar da data do teste de rastreio SARS-CoV-2, contacte a autoridade sanitária do concelho onde reside ou se encontra, com o objetivo de realizar um novo SARS-CoV-2 teste de rastreio, a ser promovido pela autoridade sanitária local, cujo resultado é para si comunicado pelos meios assumidos por aquela entidade.

Qualquer cidadão presente numa ilha dos Açores, onde não exista laboratório privado, pode fazer um exame no Serviço Regional de Saúde para regressar ao país de origem, devendo pagar uma taxa de utilização de € 65. O tempo entre a coleta e a obtenção do resultado, por e-mail, pode levar de 24 a 48 horas, dependendo do dia da semana em que a coleta é solicitada. Nas ilhas com laboratórios privados (Faial, Terceira e S. Miguel), deverá dirigir-se a um deles.

São exceções à obrigatoriedade de apresentação do teste:

  • Passageiros com idade igual ou inferior a doze anos

(Pode verificar outras exceções aqui: https://destinoseguro.azores.gov.pt/?page_id=8908)

INFORMAÇÕES GERAIS

Se realizar antecipadamente o teste, o relatório do exame realizado até 72 horas antes da partido do voo, deve conter as seguintes informações:

  1. Identificação do passageiro;
  2. Nome do laboratório onde o mesmo foi realizado com menção à respetiva certificação;
  3. Referência à utilização da metodologia RT-PCR;
  4. Referência à amostra de “nasofaríngeo ou orofaríngeo”, “exsudato nasofaríngeo ou orofaríngeo”, “amostra respiratória” ou “exsudato respiratório”, nos significados técnicos reconhecidos pela Autoridade Regional de Saúde de acordo com a Organização Mundial de Saúde;
  5. Data de realização do teste;
  6. Resultado do teste como “negativo”

Se o seu resultado for negativo, deve registar a sua viagem na plataforma My Safe Azores para permitir um mais rápido controlo à chegada ao seu destino.

Prolongando-se a estada em qualquer das ilhas do arquipélago por sete ou mais dias, ou por treze ou mais dias, o embarcado deve, no sexto e no décimo segundo dias, respetivamente, a contar da data de realização do teste de despiste ao SARS-CoV-2, contactar a autoridade de saúde do concelho em que reside ou está alojado, com o objetivo de proceder à realização de novo teste de despiste ao SARS-CoV-2, a promover pela autoridade de saúde local, cujo resultado lhe é comunicado pelos meios assumidos por essa entidade.

A Região Autónoma dos Açores assumirá todos os encargos decorrentes do alojamento e alimentação dos passageiros desembarcados na Região, pelo cumprimento do confinamento obrigatório derivado de resultado POSITIVO para SARS-CoV-2 e isolamento profilático em consequência do contacto próximo com um SARS POSITIVO Caso -CoV-2, quando determinado pela Autoridade Sanitária.

Saiba aqui a situação atual dos Açores

Vacinação

Durante o mês de Junho os Açores vão ter um aumento do número de vacinas contra a Covid-19, que terá como prioridade o encerramento do processo nas ilhas sem hospital, estando prevista a imunidade comunitária para o arquipélago em Julho (segundo aos dados científicos, é alcançado com 70% ou mais da população inoculada).

44% dos açorianos já tomaram pelo menos uma dose da vacina covid-19. O cronograma para acelerar o processo de vacinação em ilhas sem hospital é o seguinte:

  • 6 a 8 de junho - Ilha de Santa Maria
  • 9 a 10 de junho - Ilha das Flores
  • 11 a 13 de junho - Ilha da Graciosa
  • 14 a 16 de junho - Ilha de São Jorge
  • 17 a 20 de Junho - Ilha do Pico