Casa dos Tiagos

Nos Açores são frequentes construções imponentes ligadas às antigas habitações dos capitães-mor, responsáveis pelo povoamento e administração destes povoados. A construção da Casa dos Tiagos é atribuída ao último capitão-mor do Topo, Tiago Gregório Homem da Costa Noronha, no século XIX.

Ao longo da centúria seguinte, esta habitação degrada-se culminando em ruína após a crise sísmica de 1964. Considerando, contudo, o seu avultado valor patrimonial o imóvel e a ermida associada foram recuperados, mantendo as plantas originais.

Atualmente funciona como a Junta de Freguesia do Topo e casa etnográfica com o apoio do Museu Francisco de Lacerda, que tenta promover exposições e atividades no local, sempre que possível.

Morada
Rua do Porto
Topo